GALOS DE BRIGA - Real Action Airsoft Team

Ano de Criação: 2002

Histórico: Ali pelo final do ano de 2001, um grupo de colegas de trabalho, motivados pelo convite de um parceiro, resolve ir jogar e conhecer o Paintball. Na época, quase não havia campos na cidade, e os poucos prestadores de serviço ofereciam recursos espartanos para a prática da modalidade, que ainda assim cativou aquele pequeno grupo de amigos.

Nascia ali a semente que em poucos meses gerou a formação do Time GALOS DE BRIGA.

No decorrer de 2002, aquele mesmo grupo de amigos, que agora jogavam Paintball Cenário com intervalos regulares de 30 ou 40 dias, começava a se equipar, adquirindo máscaras, uniformes e indumentárias... apesar de ainda ser muito difícil e cara a aquisição de marcadores próprios.

Com o tempo o time oscilava em tamanho, crescendo e diminuindo, à medida em que os adeptos conseguiam ajustar suas agendas, orçamentos e motivações mas, ainda que enfrentando momentos difíceis, o GALOS sempre manteve um núcleo ativo com 03 ou 04 elementos.

Em 2004 o Time contava com apenas 02 membros mais atuantes, que procuravam manter alguma regularidade participativa em jogos, que eram realizados a cada 40 ou 60 dias, agrupando alguns poucos membros de time, além de convidados e amigos. Ambos, apaixonados pelo esporte mas pesarosos quanto ao desinteresse dos demais membros, começaram a acreditar que aquele poderia significar o fim do GALOS... mas, ainda que desmotivados, seguiram em frente.

Em 2005, guiados pelas mãos do destino, e contrários às arquiteturas levianas de um prestador de serviço inescrupuloso, os dois velhos guerreiros conseguem reativar a chama de motivação do time quando lançam a parceria com outras pessoas que, assim como eles, lutavam pela edificação de uma modalidade forte e com traços firmes dentro do Paintball Cenário.

Aquela parceria daria renascimento ao GALOS DE BRIGA e a um movimento de independência da Prestação de Serviço tercerizada. Dessa nova centelha, e com o ganho de novos membros, motivados, participativos e multiplicadores, o GALOS pode dar partida ao cenário em que muitos times de Paintball independentes de Belo Horizonte nasceram.

Naquela época o Time e seus parceiros se mobilizaram, organizando jogos e eventos regulares, que aglutinavam novos adeptos, sempre com o cuidado e zelo para com as normas de segurança, educação, caráter, ética e fraternidade, além de oferecer temas desafiadores com a inserção de missões e objetivos nas partidas.

Logo a comunidade crescia, e a maturidade dos jogadores permitiu a adoção das regras do Real Action, modalidade que dominaria os Times Independentes de BH doravante, e se multiplicaria em iniciativas no Rio de Janeiro, no Norte e Nordeste do país, e logo em São Paulo.

Na mesma medida em que a modalidade se expandia e os times se multiplicavam, a desordem logo começou a se instalar. Em muitos estados as rixas entre os jogadores e times conduziram à ruptura de muitas parcerias, e muitos abandonaram o barco. Não foi diferente para nós, que assistíamos ao descontrole que a liberdade extremada criava em nosso meio, com atos de deslealdade, falta de Fair-play, competitividade excessiva, a erupção de egos e vaidades avassaladores e a perda dos valores primários que sempre defendíamos.

Logo rompemos com o movimento crescente e rumamos por um caminho paralelo, onde conseguíamos manter intactos nossos ideais e evitávamos os desgastes contínuos que vínhamos sofrendo. Nos fechamos para poder sobreviver, e com isso nos fortalecemos e vencemos incólumes os anos turvos que passaram.

A partir de 2010 começamos a experimentar os novos ares que surgiam no cenário da Simulação Militar. A vedete desta vez era o Airsoft (armas de pressão que trazem a aparência de armas reais, mas disparam inofensivas esferas de 6 mm de plástico). Encaixando-se perfeitamente no conceito do Real Action, logo fizemos a transição de equipamentos, saindo do Paintball e adotando o Airsoft.

Com o processo da adoção do Airsoft, conseguimos nos focar ainda mais dentro da Simulação Militar e aperfeiçoar ainda mais os conceitos usados em campo. Ao longo de mais de uma década, o GALOS DE BRIGA teve altos e baixos, enfrentando muitas dificuldades e desafios, sofrendo alguns baques e tendo muitas alegrias mas, acima de tudo, mantendo um olhar firme no horizonte e a determinação contínua de seguir adiante.

NEVER STOP!